Labels

quinta-feira, 3 de maio de 2012

13 - A chave de Sarah - Tatiana de Rosnay - Desafio literário Maio/2012

Desafio Literário: Maio2012
Tema: Fatos históricos
Livro: A chave de Sarah
Autora: Tatiana de Rosnay
Páginas: 398

Olá galerinha,


O tema desse mês do desafio literário é FATOS HISTÓRICOS, e eu tinha o livro A CHAVE DE SARAH desde a Bienal do ano passado, e o mesmo se encaixou perfeitamente ao tema. O fato histórico deste livro tem relação com ao Holocausto, Nazismo, Hitler, e tem inicio no dia 16/07/1942 quando a polícia francesa mandou para campos de concentração e depois para a morte 13.000 Judeus, entre eles: homens, mulheres e crianças, inclusive crianças francesas. 

SINOPSE
Julia Jarmond é uma jornalista americana que vive em Paris há 25 anos e é casada com o arrogante e infiel Bertrand Tézac, com quem ela tem uma filha de onze anos. Julia escreve para uma revista americana, e seu editor pede que ela cubra o sexagésimo aniversário da grande concentração no Vélodrome d'Hiver - um estádio no qual judeus ficaram presos antes de serem enviados para Auschwitz. Ao se aprofundar em sua investigação, Julia constata que o apartamento para o qual ela e o marido planejam se mudar pertenceu aos Starzynski, uma família judia imigrante que fora desapossada pelo governo francês da ocupação, e em seguida comprado pelos avós de Bertrand. Ela resolve descobrir o destino dos ocupantes anteriores. É revelada então a história de Sarah, a única sobrevivente dos Starzynski.

O livro tem 2 tempos, o presente e o passado, onde conta a história de mulheres fortes, que correm atras do que acreditam, mesmo que nem sempre o final seja como o esperado. 

Quando o tempo passado está envolvido é contada a história de Sarah, uma garota de 10 anos que foi levada junto com os pais pela policia francesa para a concentração do Vel' d'Hiv, só que ao sair de casa, achando que voltaria no mesmo dia, Sarah trancou seu irmão Michael de apenas 4 anos dentro de um armário, dizendo a ele que voltava rápido.

Já no presente é falado em Julia Jarmond, uma americana que vive na França há 26 anos, casada com um francês de família tradicional, jornalista, que por conta da sua profissão ouviu falar no episodio conhecido como " A concentração do Vel' d'Hiv" e seu chefe lhe passou a incubencia de descobri como a França participou desse crime, conversando com pessoas envolvidas, que simplesmente testemunharam, ou vitimas do ato. E é no meio dessa pesquisa que Julia começa a conhecer a história de Sarah.

O passado e o presente irão se misturar, Julia irá se envolver totalmente com a história do Vel' d'Hiv, e assim com a história de Sarah, descobrirá o que aconteceu aos pais e ao irmão de Sarah, e tentará encontrá-la. Acompanharemos a história de Sarah desde o dia em que foi tirada de sua casa pela polícia até o dia do seu retorno ao apartamento a procura do seu irmãozinho.

A história para mim foi bastante forte, me imaginei em Sarah. sentindo o preconceito, as dúvidas, os medos, é impressionante como o preconceito diminui um ser humano, por mais que a pessoa saiba que não é nada daquilo que alguém diz, mas até lembrar disso, se sente diminuído. Não suporto preconceito, de forma alguma: racial, politico, religioso, etc ... Mas infelizmente parece que o mundo não cresce nesse sentido.


" - Seus pais são judeus sujos, vocês são judias sujas. 
Por que sujas? Por que ser judeu era ser sujo? Isso a fez sentir-se envergonhada, triste. "
       Páginas 73 e 74


Não posso dizer que amei a história de Sarah, por que não tem como amar tanto sofrimento, principalmente tratando-se de uma criança de 10 anos, eu acredito que criança não devesse nem adoecer, quem dirá sofrer tanto assim.

Mas amei a história de Julia, de Zoe ( filha de Julia ), de seu sogro Edouard - que se mostrou muito forte, e guardou um segredo tão doloroso, que sinceramente não sei se conseguiria.

Se tiverem a oportunidade, leiam esse livro, vale muito a pena, foi uma forma de aprendizado também. E descobri que existe o filme, estou ansiosa para assistir.


8 comentários:

  1. Não dá mesmo para amar uma história tão sofrida, mas quero muito ler esse livro. Tem uma adaptação para o cinema. Você já viu? Recomenda?
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou tentar assistir essa semana ... Não tava conseguindo achar p filme ... Quero fazer uma resenha comparando os dois.
      Beijos

      Excluir
  2. Isis, vi o filme e realmente é bem triste com isso fez com que não venha a ler o livro :/
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Baixei o filme hoje, vou assistir amanha...

      Excluir
  3. Boa noite,

    Não conhecia esse livro, gostei da sinopse e a sua resenha me deixou muito curioso...abçs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Boa noite, Isis!

    Sou completamente louca por esse livro há muuuuuuuuito tempo(não estou exagerando). Acho a estória magnífica!
    Pretendo em breve tê-los em mãos.

    Beijos!

    www.estanteseletiva.com

    ResponderExcluir
  5. Essa temática muito me interessa. ;)

    ResponderExcluir
  6. Oi flor,
    Parece uma leitura muito triste,estou bem curiosa para conhecer, adorei sua resenha e imagino que ele deva ser bem impactante. Beijoask elis

    ResponderExcluir